No ES, desafio dos missionários é recrutar e animar vicentinos

0
Divulgação da SSVP no Terço dos Homens

O Espírito Santo (ES) tem mais de 4 milhões de habitantes e calcula-se que quase 900 mil deles – o que equivale a toda população do Acre – viva em situação de pobreza. Apesar do grande contingente de moradores e dos indicadores da fome, a Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP) sofre com o baixo número de membros, aproximadamente 800. No Estado todo há apenas três Conselhos Centrais: Vitória, Vila Velha e Guaçuí. Com o propósito de expandir a SSVP na região, o confrade Ênio Antônio Faustino (presidente do Central de Vitória) solicitou ao Conselho Nacional do Brasil (CNB) a presença dos missionários.

Visita a vicentinos afastados
Visita a vicentina afastada

Desde o último sábado (29), 17 membros fazem visitas a vicentinos afastados e participam de atividades de recrutamento. A expectativa é de reativar ao menos duas Conferências. “Temos Conselhos Particulares enfraquecidos por falta de membros, e percebemos que em muitos vicentinos a chama da caridade está apagada. Com a vinda dos missionários, esperamos que os confrades e consócias capixabas ganhem um impulso novo para o trabalho. Queremos revitalizar a SSVP”, anuncia Ênio.

A consócia Margarete abraça a consócia Geni (de vestido estampado), que precisou se afastar da SSVP
A consócia Margarete abraça a consócia Geni (de vestido estampado), que precisou se afastar da SSVP

 

As Missões terminam no próximo dia 5 e até lá devem ser feitas cem visitas. A consócia Margarete Santos, coordenadora nacional do Departamento Missionário, comenta que são muitos os desafios. “O que temos observado, ao contrário de muitas outras regiões do país, é que as Unidades Vicentinas do Espírito Santo têm condições financeiras para fazer um bom trabalho pelos Pobres, no entanto, o problema é a deficiência humana”. Segundo ela, os missionários farão de tudo para tentar resolver o problema. “Vamos contribuir na formação e no despertar de novas lideranças. Temos como meta fazer com que os confrades e consócias locais possam se encantar novamente pelo carisma e percebam o quanto a SSVP precisa de cada um deles”.

 

Fonte: Redação do SSVPBRASIL

Comente pelo Facebook

Deixe uma resposta