DOCE E TRANSFORMADOR: vem do bolo a promoção de família

0
670
Bolo confeccionado pela assistida Eliana

Essencial nos aniversários, casamentos e outras comemorações, o bolo confeitado tem um sabor ainda mais especial na vida da assistida Eliane Pinheiro, que mora na cidade de Amparo (SP), área do Conselho Metropolitano de Jundiaí. É por meio do doce que ela conseguiu uma nova fonte de renda.

Antes da produção e comercialização do quitute, Eliane vivia apenas com a renda do Benefício de Prestação Continuada (BPC) da filha, que é especial. O problema é que o dinheiro, além de pouco, era usado na maior parte para comprar remédios à garota.

Eliana produz e comercializa bolos confeitados

A filha necessita de cuidados integrais e, por isso, a mãe não pode sair para trabalhar. O primeiro contato com os vicentinos foi para que eles a ajudassem com a cesta básica. No entanto, os confrades e consócias da Conferência São Sebastião fizeram bem mais. Eles perceberam que Eliane tinha dom para fazer bolos confeitados e viram neste dom a chance de promovê-la.

Criaram um Projeto Social pedindo ao Conselho Nacional do Brasil da Sociedade de São Vicente de Paulo (CNB/SSVP) a doação de R$4.600,00 para a compra de geladeira, fogão, batedeira e fôrmas, enfim, todo o material para que a assistida pudesse trabalhar. O Projeto foi aprovado e o dinheiro usado para os fins propostos.

A assistida, além de bolos, também está vendendo pães caseiros. A produção começou neste ano. Apesar do pouco tempo, o pequeno negócio tem possibilitado a ela uma renda a mais e chance de comprar itens que antes não tinha condições.

Confrade se emociona ao falar de Projeto

 O presidente do Conselho Central de Amaro (SP), confrade Francisco Chagas, esteve empenhado na elaboração do Projeto Social para Eliane.

Ele conta que a proposta foi mandada para o CNB duas vezes, mas não teve aprovação porque o Projeto estava incompleto. “Eu nunca vou me esquecer. Eu rezei e pedi a intercessão de Nossa Senhora. Era 30 de junho do ano passado, último dia que o Conselho Nacional receberia o projeto, então, nós mandamos a proposta às 16h30, e fomos contemplados”, chora.

Confrade Francisco Chagas está muito feliz com os resultados. “Nós percebemos que a Eliane está muito mais feliz e motivada, porque conseguiu a dignidade de tirar o sustento por obra do próprio trabalho”. Finaliza: “Eu gostaria de agradecer ao Conselho Metropolitano de Jundiaí que ajudou na elaboração do Projeto e ao CNB por ter esta iniciativa. Saiba que o dinheiro investido foi muito bem revertido para a família assistida”.

 

Fonte: Redação do SSVPBRASIL

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY