Se ‘Todos somos um’, você também faz parte do processo; e é com a participação e o envolvimento dos vicentinos que o Conselho Nacional do Brasil da Sociedade de São Vicente de Paulo (CNB/SSVP) vai ajudar as Obras Unidas em situação de dificuldade no país.

O CNB criou este ano, conforme citado acima, o projeto ‘Todos somos um’, em que destinará recursos para as Obras Unidas – asilos, creches, educandários etc – para que estas Unidades Vicentinas possam melhorar o atendimento prestado ao público-alvo. Para solicitar a ajuda, basta elaborar um projeto, conforme circular/edital disponível neste link AQUI.

Apesar do envio da circular a todos os Conselhos Metropolitano e de divulgação do projeto no site SSVPBRASIL e página do CNB no Facebook, o que a diretoria tem observado é que ainda há muitas dúvidas sobre ele, e vicentinos (as) que ainda não conhecem. Por isso, o Departamento de Normatização e Orientação (Denor) preparou este material, com perguntas e respostas relativas ao ‘Todos somos um’, para que a informação chegue a todos os confrades e consócias. A expectativa é de que o maior número de Obras Unidas participe e o maior número de assistidos pela SSVP possa se beneficiar com este projeto, criado para dar mais qualidade de vida e dignidade aos Pobres atendidos por nossas instituições.

Confira as perguntas a seguir:

O que é o projeto ‘Todos Somos um’?

Denor nacional: É uma iniciativa do CNB de ajuda a Obras Unidas em situação de necessidade, ou seja, aquelas que precisam de ampliação, adequação e reforma do espaço institucional para um melhor atendimento aos internos, no entanto, não têm condições financeiras para fazê-las.

Como criar um projeto que possa se enquadrar dentro dos requisitos do ‘TODOS SOMOS UM’?

Denor nacional: Acompanha este encarte a circular com um anexo, onde estão conditas todas as informações necessárias para a elaboração do projeto. Em suma, são: descrição do projeto, nome, objetivo, valor, público-alvo, justificativa, metodologia e tempo de execução do mesmo.

Qualquer Obra Unida pode participar?

Denor nacional: Pode, desde que esteja em dia com as exigências Regulamentares e Estatutárias aplicáveis às Obras Unidas; apresente o projeto dentro de todas as instruções do edital; e encaminhe junto: a comprovação de viabilidade, o balanço do ano anterior e balancetes mensais até a data de apresentação do projeto; comprovação da aprovação das contas relativas ao ano anterior pelo Conselho Fiscal; relatório minucioso, contendo todos os internos, com as respectivas contribuições e funcionários com os respectivos salários; relatório com as fontes de recurso da Obra Unida e comprovação de regularidade com as contribuições regulamentares. Também é indispensável parecer favorável do Conselho Central a que está vinculado e do respectivo Conselho Metropolitano. As Unidades Vicentinas que tiverem projetos apoiados em edições anteriores deverão comprovar a entrega ao CNB, nos prazos pactuados, de todos os relatórios de acompanhamento dos respectivos projetos.

Até quando o projeto poderá ser remetido ao CNB?

Denor nacional: O projeto deve ser apresentado até 30 de novembro de cada ano. Já os recursos para os aprovados vão ser repassados durante o ano civil, de 1º a de janeiro a 31 de dezembro, de acordo com o cronograma financeiro do projeto.

É importante ressaltar que todos os projetos aprovados serão acompanhados pelo CNB, e aqueles que não atenderem ao que se propuseram fazer, deverão devolver o dinheiro ao Conselho Nacional.

O TODOS SOMOS UM é subsidiado com recursos de um percentual da Contribuição da Solidariedade, contrapartidas das Unidades Vicentinas locais de cada projeto, jumelage de entidades vicentinas detentoras de recursos, percentual da duocentésima e meia recebida pelo CNB, doações e outras fontes.

Reúna a diretoria da Obra Unida para que, junta, possa pensar em de que forma o projeto nacional pode melhorar a vida dos atendidos pela instituição. Há recursos financeiros; agora, só falta a sua participação.

Em caso de mais dúvidas, envie sua pergunta para denor@ssvpbrasil.org.br

Despedimo-nos com uma motivação de nosso principal fundador, confrade Antonio Frederico Ozanam, para que aproveite esta oportunidade cedida pelo CNB: “Um fio apenas se torna necessário para iniciar-se um tecido”.

 

Fonte: Redação do SSVPBRASIL

Comente pelo Facebook

Deixe uma resposta