Missionários vicentinos conhecem drama de paraibanos devido à falta de água

0
Missionários vicentinos em Missa de Ação de Graças pelo encerramento das missões na Paraíba.

Em Campina Grande, no Agreste paraibano, moradores chegam a ficar quatro dias sem uma gota de água nas torneiras. O problema é ocasionado pela baixa no Açude de Boqueirão, que está apenas com cerca de 8,6% de sua capacidade de água. É a pior seca da história e os missionários vicentinos estão compartilhando de perto este sofrimento da população local.

Os 22 missionários vicentinos que, coincidentemente, esta semana estiveram em Campina Grande realizado missões, testemunharam o sofrimento da população. O missionário José Marcos Ramos, da área do Conselho Metropolitano de Belo Horizonte (MG), descreve. “Convivemos com a triste falta de água, reduzindo banhos e outras atividades que envolvem o consumo da mesma”.

Missionários vicentinos em escola na Paraíba.
Missionários vicentinos em escola na Paraíba.

As missões começaram no sábado em Campina Grande e contemplaram também outros municípios da região, a exemplo de Serra Redonda, Lagoa Grande e Maçaranduba. Os missionários de várias as partes do país visitaram confrades e consócias afastados da SSVP, com o objetivo de incentivá-los a retornarem às fileiras vicentinas. Também conheceram escolas da região e Pastorais da Diocese, tais como o Terço dos Homens e o Grupo de Estudo Bíblico, com a finalidade de convidar os membros a se tornarem vicentinos.

A consócia Margarete Santos, coordenadora nacional do Departamento Missionário, se diz satisfeita com os primeiros resultados alcançados. Ela conta que a população recebeu os vicentinos de braços abertos. “A nossa semente está sendo plantada em solo fértil”.

Campanha da Fraternidade

A Igreja vem trabalhando com a Campanha da Fraternidade relacionada à preservação ambiental e a garantia do direito humano às condições sanitárias básicas. O lema da Campanha, a “casa comum é nossa responsabilidade”.

Comente pelo Facebook

Deixe uma resposta