20 DE JULHO II DIA DO AMIGO: irmãos na fé

0
302

Tertuliano (160 d.C – 220 d.C) foi um dos pioneiros escritores a narrar o cristianismo. Ao observar os primeiros cristãos, ele disse: ‘Vede como se amam’. Isso porque esses primeiros cristãos preservavam de forma ímpar a amizade, a solidariedade e o respeito ao outro, cumprindo com rigor o principal ensinamento de Jesus Cristo: “Dou-vos um novo mandamento: amai-vos uns aos outros. Como eu vos tenho amado, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros” (Jo 13, 34). Se Tertuliano tivesse a oportunidade de conhecer uma Conferência ou Conselho Vicentino na atualidade, será que ele se depararia com um grupo de amigos unidos pelo afeto, atenção, carinho, companheirismo e lealdade?

Apesar das divergências que podem surgir no cotidiano das Unidades Vicentinas, os membros nunca podem se esquecer de que é necessário ter uma relação respeitosa, afinal, são todos amigos que lutam juntos pela causa dos Pobres.

O Regulamento da SSVP do Brasil, na página 23, traz uma importante recomendação sobre a amizade nas fileiras vicentinas. “Os vicentinos reúnem-se como irmãos e irmãs na presença de Cristo no seio das Conferências, verdadeiras comunidades de fé e amor, de oração e ação. É essencial que haja um laço espiritual e uma amizade efetiva entre os membros, bem como uma missão comum ao serviço dos desprovidos e dos marginalizados. A Sociedade representa uma só e única comunidade de companheiros vicentinos através do mundo”.

EM COMUNIDADE

 

O que diferencia os seres humanos dos outros animais é justamente a capacidade que os indivíduos racionais têm de viver em comunidade, partilhando a amizade. O próprio Jesus Cristo impele os cristãos a terem uma convivência social, motivando-os à oração conjunta. “Porque, onde estiveres dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles” (Mateus 18:20).

Assim aconteceu com Antonio Frederico Ozanam (1813-1853). Em vez de praticar a caridade sozinho, ele reuniu os melhores amigos para o trabalho com os Pobres, fundando as Conferências de Caridade.

Ozanam dava tanto valor à amizade que, em suas cartas, sempre usava frases de impacto para defender o papel de um amigo. Leia algumas a seguir:

  • “A amizade é o vínculo por excelência para cimentar a caridade”
  • “A lembrança de meus amigos é, para mim, infinitamente preciosa”
  • “Após grandes emoções, sente-se mais vivamente a necessidade de se encontrar, de conversar e se entregar às doçuras da amizade”
  • “Sempre muito me impressionaram estas palavras de Davi, ao implorar a Deus ‘que o corrigisse pela voz de um amigo’”
  • “Parentes e amigos formam duas espécies de companheiros que Deus nos concedeu para com eles caminharmos pela vida”
  • “Amizade: eis o laço sagrado a nos unir perante a Deus e os homens”
  • “O sangue tem direitos inatos e imprescritíveis, mas a amizade tem direitos adquiridos e sagrados, e alegrias insubstituíveis”
  • “Precisamos de pais que nos amem, mas necessitamos também de amigos aos quais estejamos unidos”
  • “As ocupações, por mais importantes que sejam, devem dar lugar por algumas horas aos deveres da amizade”
  • “Há amizade mais pura que a amizade cristã?”

 

 

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY