Vicentinos mineiros têm programações intensas com a relíquia de Ozanam

0
436
A relíquia de Ozanam está peregrinando por todos os Conselhos Metropolitanos do Brasil

O segundo Conselho Metropolitano (CM) dentro do estado de Minais Gerais a receber a relíquia do Bem-aventurado Antonio Frederico Ozanam é o de Patos de Minas. Depois de percorrer pela área do CM Uberaba, o ícone do principal fundador da Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP) chega ao Metropolitano que é um dos mais novos do Brasil, fundado em 2016.

A relíquia está no CM desde o dia 30 de janeiro. O confrade Waldemar José da Cunha, vice-presidente do CM, foi quem a buscou na área do CM Uberaba. O primeiro Central a recebê-la foi o de Patos de Minas. Mais de 60 veículos a esperavam no principal trevo para uma carreata. “Os eventos em nossa área têm sido tão cheios que estamos impressionados. Só veem mostrar como os nossos vicentinos são motivados e comprometidos com a nossa causa”, comemora o confrade José Antônio, presidente do Metropolitano.

A programação da visita foi planejada para que a relíquia visite todos os sete Conselhos Centrais da área:  Lagoa Formosa, Patrocínio, Vazante, João Pinheiro, Paracatu e Presidente Olegário, onde ela está hoje. Por sua vez, os Conselhos Centrais têm se esforçado para que ela visite todos os Particulares.

Do CM Patos de Minas, a relíquia vai para o CM de Jundiaí, no estado de São Paulo, em março.

RELÍQUIA

A relíquia consiste em um pedaço de linho na cor creme, que o bem-aventurado usava quando foi enterrado. O tecido era parte de um manto colocado para envolver o corpo, segundo um ritual típico dos franciscanos, porque Ozanam também participava da Ordem Terceira Franciscana.

Em 1929, quando houve a exumação do corpo, a família do principal fundador da SSVP autorizou que o Conselho Geral Internacional retirasse uma parte do linho para transformá-lo em pequenas relíquias. Uma delas foi doada ao CNB no ano passado (2017), durante a posse do presidente Cristian Reis da Luz e diretoria. E é ela que peregrinará pelo país.

A relíquia foi afixada em uma imagem de cerâmica que retrata Ozanam. A estatueta é envolta a uma cúpula de vidro. O objeto constitui uma forma de manter sempre viva a memória do principal fundador e torna-se também um item de veneração.

Fonte: Redação do SSVPBRASIL

 

 

 

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY