É interessante a quantidade de jornais e revistas produzidos por nossas Conferências e Conselhos. Servem para noticiar os belos trabalhos desenvolvidos em prol dos Pobres. Merecem reconhecimento e são, sem dúvidas, um importante canal de divulgação. O ‘X’ da questão está no fato de que muitas Unidades Vicentinas se limitam a acreditar que o impresso é o suficiente para garantir uma boa comunicação institucional. Estão enganadas! Há processos bem mais complexos a serem observados e desenvolvidos, visando que os atos comunicacionais mantenham a solidez da marca Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP), bem como mostrem ao público interno e externo da instituição os valores, a credibilidade e a notoriedade que ela possui.

Como tudo o que fazemos em nossas vidas, a comunicação também precisa ser planejada e pensada sob diferentes aspectos: região, formato, meio, cultura, linguagem e, o mais importante, o público. Na prática, a afirmativa vem mostrar que só obteremos resultados se a mensagem que vamos transmitir puder ser decodificada por quem vai recebê-la. Um exemplo simples: um texto erudito tornar-se-á de difícil compreensão para quem não concluiu os estudos ou um programa de rádio não surtirá nenhum resultado para portadores de necessidades auditivas, e assim por diante.

Além do cuidado com a mensagem a se passar e o meio usado, a comunicação vicentina precisa ter um diferencial. Qualquer pessoa com um pouco de técnica pode produzir um jornal ou revista. Mas nós, comunicadores vicentinos, não só divulgamos fatos; fazemos do texto publicado – em impressos, rádio, tv, quadro de recados, banner, outdoor folder etc – um meio de evangelização e sensibilização para a nossa causa, que é a causa dos Pobres.

Por meio do nosso trabalho comunicacional, precisamos pensar em ações estratégicas que propaguem a mensagem do amor de Deus, manifestada na SSVP por meio do serviço prestado pelos confrades e consócias envolvidos na luta diária pela justiça social, combatendo a fome e os outros tipos de pobrezas que possam acometer as pessoas que se encontram em situação de miséria.

É importante destacar que a comunicação dentro da Sociedade de São Vicente de Paulo não vem para glorificar os membros; pelo contrário, os vicentinos trabalham sem esperar nada em troca. A comunicação na SSVP existe para deixar as ações mais transparentes, contribuir no processo de recrutamento, captação de recursos e adesão de benfeitores. Também é importante pela divulgação do nosso carisma para que cada vez mais as pessoas o conheçam e entendam que a edificação do Reino de Deus na Terra só acontecerá com a participação de TODOS. E para que TODOS participem, a nossa bandeira é a da inclusão dos Pobres; e usamos a comunicação como ‘arma’, denunciando a desigualdade social que condena milhares de cidadãos a viverem em condições indignas. Somos a voz dos ‘sem-vozes’.

 

 

Louvado Seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

 

Confrade Samuel Godoy

Diretor nacional de Comunicação da SSVP

Comente pelo Facebook

Deixe uma resposta