Festival ganha nova roupagem e agrada vicentinos

0
O público estimado do Festival é de 3 mil pessoas

 

“Está bonito, gostoso e eu estou acabado de tanto dançar”. Esta é a definição dada pelo confrade Pedro Cidolino Netto para o novo formato do Festival Cultural de Ozanam, evento que marca o fim das atividades de sábado (24), durante a 48ª Romaria Nacional dos Vicentinos ao Santuário de Nossa Senhora Aparecida (SP).

Antes, o Festival era composto por apresentações de dança e teatro. Este ano, a Comissão Nacional de Jovens – que organiza a atividade – decidiu contratar duas bandas profissionais para tocarem na festa. São elas: ‘Ministério Adoração e Vida’ e ‘Art e Louvor’. Ambas têm integrantes vicentinos.

Segundo o confrade Pedro, membro da Conferência São Pedro, em Catanduva (SP), o Festival ficou muito animado com os shows, permitindo que os vicentinos possam cantar e dançar ao som de músicas católicas famosas.

Quem também gostou da proposta foi Cristiana Lemes. De tanto cantar, a voz dela já estava falhando. Cristiana é benfeitora da SSVP e decidiu participar da Romaria a convite das amigas que são vicentinas em Pindamonhangaba (SP). Ela gostou tanto do clima de amizade entre os membros da SSVP e da proposta de serviço prestado aos Pobres, que Cristiana já tem um compromisso para a próxima semana. “Eu também quero ser vicentina e participar de uma Conferência”.

SHOWS

Ministério Adoração e Vida
Ministério Adoração e Vida

A abertura da festa foi feita pelo Ministério Adoração e Vida. O vocalista Walmir Alencar contou que o grupo começou animando festivais vicentinos. Ele ainda elogiou os trabalhos desenvolvidos pelos membros da SSVP de auxílio aos Pobres, inspirados nos ideais de caridade de São Vicente de Paulo. Por fim, estimulou os confrades e as consócias a serem corajosos nas ações desenvolvidas com os assistidos.

Arte e Louvor
Arte e Louvor

O segundo grupo a se apresentar foi o Art e Louvor. Eles fizeram uma apresentação muito diferente, misturando músicas católicas aos ritmos de pagode e samba. Os músicos são da área do Conselho Metropolitano de Juiz de Fora (MG). No encerramento, transformaram o Centro de Eventos em uma escola de samba.

AVALIAÇÃO

A coordenadora nacional de Jovens, consócia Denise Ramos, estava visivelmente emocionada com o sucesso do evento. “Foi muito além do que esperávamos. Fico arrepiada de ver tanto os jovens, adultos e idosos se divertindo em uma festa que foi preparada com tanto carinho para eles”.

O presidente nacional da SSVP, confrade Cristian Reis, também avaliou com bons olhos a mudança. “O formato das atividades tem mudado ao longo dos anos, sempre com o intuito de melhorar e se atualizar aos novos tempos”.

FONTE: REDAÇÃO DO SSVPBRASIL

Comente pelo Facebook

Deixe uma resposta