Coordenadora nacional participa de encontro com lideranças da Região VI

0
365
Da esq. p/ dir., a consócia Denise é a segunda

Lideranças juvenis da Região VI, composta pelos Conselhos Metropolitanos de Bahia e Sergipe, Maceió, Olinda e Recife e de João Pessoa, estiveram reunidas nos dias 5 e 6 de outubro, na cidade do Recife (PE), para avaliarem e replanejarem o trabalho da juventude vicentina desenvolvido na área.

Sete jovens vicentinos participaram da reunião de planejamento, com a presença da consócia Denise Ramos, coordenadora nacional de Jovens e do confrade Kadu Ferraz, coordenador da Juventude para a Região VI.

As Filhas de Caridade Irmã Maria José Mendes e Irmã Marinalda Goes conduziram o momento de espiritualidade, reforçando a coragem e fé que os jovens devem dispor para enfrentarem as missões assumidas, sobretudo, no caso, a missão de coordenar a juventude vicentina nas respectivas áreas de atuação, promovendo sempre a unidade, o diálogo, o respeito e o companheirismo, valores estes tão presentes em toda a história da SSVP.

O momento de espiritualidade forneceu as condições necessárias para o desenvolvimento da extensa pauta de assuntos discutida pelos jovens, dentre eles, a necessidade de buscar estratégias para preparar efetivamente cada vez mais as Conferências para a acolhida de novos membros, fator este importante para o desenvolvimento das atividades vicentinas e, consequentemente, um maior e cada vez melhor atendimento das necessidades a que são expostos os Pobres.

Atividades como esta, recorrentes na estrutura da SSVP, são importantes não só pela questão do planejamento de ações, mas porque fortificam os laços de amizade entre os vicentinos, remetendo assim ao princípio fundante SSVP: tudo iniciou com um grupo de amigos. Ao mesmo tempo, as ideias e experiências compartilhadas nessas ocasiões entre os jovens fortificam os trabalhos realizados nos Conselhos, possibilitando uma sintonia das atividades desenvolvidas e a concretização de uma caridade em rede, tal como sonhou Ozanam, com ações concretas, pensadas na coletividade, para a busca da santificação pessoal dos vicentinos e, sobretudo, com ênfase no amenizar das misérias espirituais e materiais que atingem tantas pessoas no país, lamentavelmente marcado pelas muitas injustiças sociais.

Formação para a Juventude Vicentina

Compreender a realidade social na qual os jovens estão inseridos é de fundamental importância para pensar ações capazes de intervirem e romperem ciclos de injustiça que se perpetuam. Nesse sentido, atendendo às orientações da Coordenação Nacional de Jovens, na tarde do sábado, dia 5, foi aplicado o Módulo “Juventude Vicentina”, da Escola de Capacitação Antônio Frederico Ozanam (Ecafo).

A aplicação deste módulo tem por objetivo oferecer a necessária formação para as Comissões de Jovens de todo o país, sobretudo as recém-instituídas em decorrência do “Game 100% Comissões de Jovens”, iniciativa que propõe como desafio a implementação de tais Comissões nos Conselhos que ainda não a possuem, sejam eles Centrais (até o dia 13 de dezembro de 2019) ou Particulares (até 13 de agosto de 2020).

A Região VI foi a primeira a aplicar a formação aos coordenadores de Conselhos Metropolitanos, contudo, segundo a consócia Denise Ramos, “a formação deverá acontecer em todas as outras regiões do país, atingindo até o final deste ano todos os Conselhos Metropolitanos que ficarão responsáveis em posteriormente replicarem para os Conselhos Centrais, e estes, por suas vezes, aos Conselhos Particulares. É interessante que os presidentes também possam participar para melhor conhecerem e acompanharem o trabalho que deve ser posto em prática pelas suas Comissões de Jovens. Comissões estas que, de acordo com a Regra da SSVP, devem ser instituídas em todas as diretorias de Conselhos”.

A Comissão Nacional de Jovens disponibilizará em breve para download slides, roteiros de dinâmicas e outros materiais de apoio que, embasados no próprio livreto da Ecafo – Juventude Vicentina, seguem a metodologia do VER, JULGAR e AGIR, na perspectiva de instigarem o protagonismo dos jovens numa efetiva Mudança de Estruturas.

 

Fonte: Comissão Nacional de Jovens

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY