Em tempos de eleições é bom ler a cartilha “O Vicentino e a política”

0

A Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP) tem uma cartilha, intitulada ‘O vicentino e a política’, que orienta também os confrades e consócias sobre como procederem nesta fase eleitoral, já que em outubro serão definidos prefeitos e vereadores das cidades.

A cartilha está disponível aqui.

O papa Francisco certa vez comentou: “Para o cristão, é uma obrigação envolver-se na política. Nós, cristãos, não podemos fazer como Pilatos: lavar as mãos (…) Devemos nos envolver na política, pois ela é uma das formas mais altas da caridade, porque busca o bem comum”.

CNBB divulga nota em defesa de Lei da Ficha Limpa

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou uma nota, em 24 de agosto de 2106, em que os membros rejeitam as tentativas de parlamentares em desqualificar a Lei “Ficha Limpa”. Esta Lei torna inelegíveis candidatos que tenham pendências judiciais.

“O Conselho Episcopal Pastoral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-CNBB, reunido em Brasília-DF, nos dias 23 e 24 de agosto, vem reafirmar a importância da Lei 135/2010, a Lei da Ficha Limpa, rejeitando toda e qualquer tentativa de desqualificá-la. Resultado da mobilização popular que coletou 1,6 milhões de assinaturas, a Lei da Ficha Limpa expressa a consciência da população de que, na política, não há lugar para corruptos.

Tendo sua constitucionalidade confirmada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) que, em 2012, votou favoravelmente pelas Ações Declaratórias de Constitucionalidade (ADC 29 e 30), a Lei da Ficha Limpa insere-se no rol das leis mais importantes no combate à corrupção eleitoral e na moralização da política. Respaldada por grandes juristas e aprovada pelo Congresso Nacional, ela atesta a sobriedade de quem a propôs de forma que atacá-la ou menosprezá-la é enfraquecer a vontade popular de lutar contra a corrupção.

Recebemos com perplexidade a decisão do STF que reconhece a exclusividade das Câmaras Municipais para julgar as contas dos prefeitos em detrimento da competência dos Tribunais de Contas. Na prática, isso significa o fim da inelegibilidade dos executivos municipais mesmo que tenham suas contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas. Trata-se de um duro golpe contra a Lei da Ficha Limpa o qual favorecerá o fisiologismo político e a corrupção, considerando o poder de barganha que pode haver entre o executivo e o legislativo municipais.

Conclamamos a população, legítima autora da Lei da Ficha Limpa, a defendê-la de toda iniciativa que vise ao seu esvaziamento. Urge não dar trégua ao combate à corrupção eleitoral e a tudo que leve ao desencanto com a política cujo objetivo é a justiça e o bem comum, construído pacífica e eticamente.

Brasília, 24 de agosto de 2016”.

Dom Sergio da Rocha e Dom Murilo SKrieger (respectivamente, arcebispo de Brasília-DF e arcebispo de S. Salvador da Bahia-BA)

Bispo de Luz dá dicas para a análise do processo eleitoral

O bispo dom José Aristeu Vieira, da Diocese de Luz (MG), pontuou oito questões às quais os eleitores devem ficar atentos na hora do voto. Dom Aristeu mantém-se bem próximo dos vicentinos, celebrando inclusive Missas em Obras Unidas da Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP). Confira as dicas:

1 – A política não é coisa suja; sujos são aqueles que a desvirtuam;

2 – Nem todo político é corrupto; há muita gente boa no meio do joio;

3 – É por meio do voto que escolhemos quem vai tomar conta de nossa cidade. Não tem outro jeito.

4 – Se os bons não participam, deixam o município nas mãos dos espertalhões;

5 – Temos a obrigação de cristãos de nos informar sobre o candidato: que é ele, o que já fez, que valores ele tem, quais são seus projetos;

6 – Voto não se troca por dinheiro, nem por amizade, nem por simpatia. Só por competência.

7 – Quanto mais nos afastamos da política, mas beneficiamos os desonestos. Nós não os perturbamos.

8 – É preciso coragem para substituir o que nos proporciona um bem individual e momentâneo por atitudes que promovem o bem comum.

FONTE: DA REDAÇÃO DO SSVPBRASIL

Comente pelo Facebook

Deixe uma resposta