A mobilização dos leigos; a criação de condições que lhes permitam ser adultos na fé e comunicadores do Evangelho; e a diversificação dos ministérios, abrindo novos espaços de atuação organizada no serviço da Igreja, são todas exigências da Nova Evangelização”.

Para uma resposta verdadeira ao chamado de Deus é preciso estar em sintonia com Ele, pois para responder com segurança ao chamado é preciso perceber a liberdade de escolha que Deus oferece; e assim, de forma consciente, dizer “sim” ao projeto libertador que conduz para a felicidade de ser parte do projeto do Pai.

Quando Jesus passou, convidou pessoas do meio do povo. Simples, trabalhadores das mais diversas profissões, com limitações e pecados, numa proposta libertadora de anunciar a Boa Nova do Reino. Eles deixaram tudo e o seguiram na mais plena liberdade de servir a Deus e seguir seu Filho na missão.

São Paulo já orientava a comunidade de Corinto sobre a resposta ao chamado de Deus. Dizia: “Portanto, vocês que receberam o chamado de Deus, vejam bem quem são vocês: entre vocês não há muitos intelectuais, nem muitos poderosos, nem muitos de alta sociedade. Mas Deus escolheu o que é loucura no mundo para confundir os sábios; e Deus escolheu o que é fraqueza no mundo para confundir o que é forte. E aquilo que o mundo despreza, acha vil e diz que não tem valor, isso Deus escolheu para destruir o que o mundo pensa que é importante. Desse modo, nenhuma criatura pode se orgulhar na presença de Deus. Ora, é por iniciativa de Deus que vocês existem em Jesus Cristo, o qual se tornou para nós sabedoria que vem de Deus, justiça, santificação e libertação” (1 Cor. 1,26-30).

É preciso despertar novos líderes na Sociedade de São Vicente de Paulo. Como temos ajudado a Deus no processo de discernimento vocacional de novos membros para a SSVP?

 

Padre Edson Friedrichsen (Congregação da Missão)

Assessor Espiritual do Conselho Metropolitano de São Carlos

Comente pelo Facebook

Deixe uma resposta