Foi um ano bem intenso: Romaria, eleição da nova diretoria do Conselho Nacional do Brasil (CNB), posse, celebração dos 400 anos do carisma vicentino, Simpósio com o Papa Francisco… E chegou a hora de relembrar todos esses principais fatos que marcaram o 2017 dos vicentinos.

Enquanto nos presídios morre um preso por dia, em sistema criado por vicentino nunca houve sequer rebelião

Matéria publicada em 6 de janeiro
Matéria publicada em 6 de janeiro

O primeiro e segundo dia de 2017 foram marcados com a notícia do massacre no Complexo Penitenciário Anísio Jobin (Compaj), em Manaus (AM), onde 56 detentos morreram após briga entre duas facções. O massacre no Compaj chama a atenção para um dado alarmante. Números levantados pelo site G1 mostram que no ano passado foram registradas 392 mortes em presídios brasileiros, ou seja, mais que um óbito por dia.

Incidentes assim só acontecem no Sistema Prisional comum. Paralelo a ele, um vicentino criou há 40 anos um modelo humanizado de tratamento aos presos, que já se espalhou por mais de 20 países e, que nesse tempo, nunca sequer houve uma rebelião. O confrade Mário Ottoboni, da área do Conselho Metropolitano de São José dos Campos, é o fundador da Associação de Proteção e Apoio ao Condenado (Apac).

Nas 150 unidades da Apac no país não há policiais. Presos avaliados por uma equipe multidisciplinar e considerados aptos a ingressarem no sistema cuidam da segurança do local, limpeza e alimentação. Têm ainda a oportunidade de trabalhar e estudar, o que acaba reduzindo a pena. “A missão da Apac é socializar o preso protegendo a sociedade. À medida que nós recuperamos um preso, é um bandido a menos nas ruas. A prisão não é para castigar; a prisão é para recuperar. Corrigir os erros transmitidos pela própria sociedade”, explicou o confrade Mário Ottoboni.

O sistema prisional criado pelo vicentino tem taxas de recuperação surpreendentes. Enquanto no modelo tradicional a estimativa é de que ao final da pena, apenas 30% dos presos não voltem a cometer delitos, na Apac o índice é de 90%.

 

Jubileu Mariano: vicentinos fazem homenagens a Nossa Senhora Aparecida

Matéria publicada em 30 de janeiro
Matéria publicada em 30 de janeiro

A imagem de Nossa Senhora Aparecida foi encontrada no Rio Paraíba do Sul (SP) em 1717. Passados 300 anos, a devoção à ‘Mãe de Jesus’ é perpetuada no seio católico e muito presente em meio aos vicentinos. A Romaria anual da SSVP ao Santuário Nacional representa uma demonstração de fé e amor a Nossa Senhora. E, recentemente, confrades e consócias lançaram uma nova forma de homenageá-la neste Jubileu Mariano: postando fotos ao lado da imagem.

O convite partiu do confrade Wandemberg Medeiros, da área do Conselho Metropolitano de Juiz de Fora (MG), que fez a publicação no site de relacionamentos Facebook. Segundo o post, a iniciativa visa “dizer a todos que nós A amamos e que A defenderemos até o último dia!”, explicou Wandemberg, incentivando que outros vicentinos repitam o gesto. “Faça você também sua foto com sua imagem de Maria e consolemos esse coração de mãe, mostremos que A amamos e que Ela está sempre ao nosso lado! Viva Nossa Senhora!”. 

A campanha de publicação de fotos ao lado de Nossa Senhora Aparecida, segundo o confrade Wandemberg, também é uma forma de agradecimento por dois milagres que ele acredita que foram alcançados por intercessão da ‘Padroeira do Brasil’. O primeiro foi quando o pai sofreu um acidente de trabalho, caindo de um prédio de três andares. Ele ficou inicialmente paraplégico. Após rezar muito a Nossa Senhora, conseguiu voltar a andar.

O segundo milagre foi para o próprio vicentino. Estava desempregado há 19 meses. Quando ligou a televisão, viu uma propaganda na TV Aparecida, incentivando que as pessoas fizessem doações pela ‘Campanha dos Devotos’. Wandemberg queria contribuir mensalmente, mas não tinha condições. Mesmo assim, pegou o dinheiro que tinha na carteira e doou. No mês seguinte, não teve condições de ajudar. Foi aí que recebeu uma carta do cardeal Dom Raymundo Damasceno Assis, então arcebispo de Aparecida, em que dizia: “(…) reparei que você não consegue fazer sua contribuição generosa, não sei o que você está passando, mas quero te dizer que tenha fé em Deus e confie na intercessão de Nossa Senhora Aparecida”. No dia seguinte, teve duas ofertas de emprego: uma em um supermercado e a outra na Prefeitura de Juiz de Fora, onde tinha passado em um concurso público.

Romaria: confira como foi a festa regulamentar em homenagem a Antonio Frederico Ozanam

Matéria publicada em 2 de março
Matéria publicada em 2 de março

Romeiros vicentinos do país todo estiveram na cidade de Aparecida (SP), onde participaram da tradicional Romaria Nacional da instituição. A programação contou com a Via-sacra ao Morro do Cruzeiro, Workshops das CCAs e Missões, Festival Cultural de Ozanam e Festa Regulamentar, promovida no domingo, cujo encerramento foi com a Santa Missa.

O diferencial de 2017, quando se comemoram os ‘400 anos do carisma vicentino’, é que participaram das celebrações membros da Família Vicentina (instituições criadas e/ou inspiradas em São Vicente de Paulo).

Integrantes da Família Vicentina participam de encontro

Matéria publicada em 14 de junho

Matéria publicada em 14 de junho

Sabe aquele ditado popular ‘a união faz a força’? Ele é uma forma simplificada de entender o que é a Família Vicentina e o motivo dos membros estarem reunidos do dia 14 a 18, no Centro de Formação de Líderes, da Arquidiocese de Salvador (BA). Existem no país e no mundo instituições que atuam em favor dos Pobres. Aquelas que foram criadas pelo próprio Vicente de Paulo – ‘patrono de todas as Obras de Caridade’ – ou que se inspiram nos ideais de fraternidade e solidariedade do santo são identificadas como Ramos de ‘Carisma Vicentino’. Cada uma trabalha de acordo com os Estatutos próprios, mas sempre voltadas à assistência das pessoas em situação de vulnerabilidade social. Há as dedicadas aos padres, religiosos, Irmãs e leigos, tal como a Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP). Ainda no exemplo da SSVP, a instituição, que tem uma média de 200 mil membros, é capaz de aliviar sozinha a fome de milhares de brasileiros. Imagine se ela pudesse receber o reforço de outro Ramo? Seria mais gente em campo dedicada ao serviço, mais cidadãos em situação de pobreza sendo beneficiados e mais vicentinos pensando juntos em estratégias de promoção.

É por isso que o Encontro Nacional da Família Vicentina se torna tão importante. Os cerca de 70 participantes compartilharam experiências e estreitaram os laços de amizade, fraternidade e, principalmente, a cooperação entre eles, mostrando que a união é capaz de gerar efetivas mudanças nas vidas dos Pobres.

 

“Não há ganhadores ou perdedores, mas pessoas que se colocaram a serviço da SSVP”, afirma novo presidente do CNB

Matéria publicada em 3 de junho
Matéria publicada em 3 de junho

O novo presidente do Conselho Nacional do Brasil da Sociedade de São Vicente de Paulo (CNB/SSVP) é o confrade Cristian Reis da Luz, de 36 anos. Ele é membro da Conferência São Fidelis, na área do Conselho Metropolitano de Belo Horizonte (MG).

A eleição aconteceu no Instituto São Boaventura, em Brasília (DF).

Dos 59 votos, ele obteve 37. Cristian já desempenhou diversos encargos na SSVP, dentre eles, na própria Conferência que participa; foi coordenador nacional de Jovens, coordenador do Departamento Missionário, vice-presidente do CNB e representante da SSVP no Conselho Nacional da Família Vicentina.

Ele afirma que a motivação para se candidatar foi a intenção de estar a serviços dos Pobres. “Acredito em uma SSVP transformadora na vida dos Pobres, que faça a diferença. Por tudo o que aprendi ao longo da minha caminhada vicentina, creio que posso contribuir em conjunto com os Conselhos Metropolitanos e com a equipe a ser formada, para o crescimento da SSVP a favor dos Pobres, dando o melhor de nossas vidas”.

Também foram eleitos os conselheiros fiscais:

Titulares:

Frank Hemógenes 31

Luiz Silva 30

Roberto Soares 28

Suplentes:

Bento Damasceno 22

Valdemir Lucio 13

Maria Cecília Lima 10

Ganhadores do ‘Pintando a Fraternidade’ são definidos dentre mais de mil inscritos

Matéria publicada em 3 de julho
Matéria publicada em 3 de julho

A coordenação nacional de Conferências de Crianças e Adolescentes (CCA’s) esteve reunida nesse fim de semana no Rio de Janeiro (RJ), onde definiu os desenhos que melhor retrataram a Campanha da Fraternidade de 2017 e o biênio temático do Conselho Nacional do Brasil (CNB), que é ‘Contra as pobrezas, agir juntos’.

Venceram na categoria A (de 6 a 11 anos):

1º lugar: Emilly Gabriele Ferreira Santos (membro da CCA Menino Jesus de Praga, área do Conselho Metropolitano de Contagem). Ganha um tablet e uma bandeira da SSVP.

2º lugar: Evelyn da Silva Rezende (membro da CCA São Miguel Arcanjo, na área do Conselho Metropolitano de São Carlos). Ganha um tablet e um boneco da Turma do Vicente.

3º lugar: Nilo Silva Andrade (membro da CCA Menino Jesus, na área do Conselho Metropolitano de Barbacena). Ganha um tablet.

Categoria B (12 a 15 anos)

1º lugar: Giovanna Caroline Dantas (membro da CCA Santa Inês, na área do Conselho Metropolitano de Curitiba). Ganha um tablet e uma bandeira da SSVP.

2º lugar: Ana Luiza Ribeiro dos Santos (membro da CCA Santa Maria Goretti, na área do Conselho Metropolitano de Governador Valadares). Ganha um tablet e um boneco da Turma do Vicente.

3º lugar: Ana Flávia de Oliveira (membro da CCA São Gabriel, na área do Conselho Metropolitano de São José dos Campos). Ganha um tablet.

Departamento Missionário funda a primeira Conferência no Estado de Roraima

Matéria publicada em 24 de julho
Matéria publicada em 24 de julho

A Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP) agora também está presente no Estado de Roraima. A Conferência Bom Pastor é a primeira Unidade Vicentina a ser instalada na região. Ela foi fundada em Boa Vista, por meio de um trabalho idealizado pelo Departamento Missionário do Conselho Nacional do Brasil (CNB). A Conferência começa as atividades com 10 membros que foram proclamados após participarem do Curso Básico da Escola de Capacitação Antonio Frederico Ozanam (Ecafo), o primeiro requisito para se tornar um (a) vicentino (a).

A cerimônia de fundação contou com um café comunitário, Missa em Ação de Graças e, após, a reunião que marcou o início da Conferência. A nova Unidade Vicentina conta com o apoio das Filhas da Caridade (Ramo da Família Vicentina que está presente no Estado) e do bispo da Diocese de Roraima, Dom Mário Antônio da Silva.

20 ANOS DA BEATIFICAÇÃO DE OZANAM: memórias de quem esteve em Paris nesse dia

Matéria publicada em 22 de agosto
Matéria publicada em 22 de agosto

Se pudesse voltar ao tempo, um dia que o confrade Kleiber Alancardek da Silva (46) gostaria de reviver seria 22 de agosto de 1997. Segundo o vicentino, essa data foi uma das mais importantes da vida dele. Kleibinho, como é popularmente conhecido, teve a oportunidade de estar dentro da Catedral de Notre-Dame no momento quando o Papa João Paulo II anunciou a beatificação de Antonio Frederico Ozanam, principal fundador da Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP). Hoje se completam exatos 20 anos deste feito importante para a instituição, mas as memórias são ainda muito presentes na vida do confrade.

Parte da comitiva de vicentinos brasileiros presente à beatificação

Ao falar sobre a ida para Paris, onde aconteceu o evento, Kleibinho se emociona e chora por várias vezes.

O cofrade Kleibinho é membro da Conferência Divino Espírito Santo, na área do Conselho Metropolitano de Uberaba (MG).

Confrade que participou da beatificação sonha em ver a canonização

A beatificação de Ozanam foi o primeiro passo para que o principal fundador da SSVP possa se tornar santo. Só depois da comprovação de um novo milagre creditado a ele é que os vicentinos terão a oportunidade de ver o principal fundador sendo elevado aos altares da Igreja. E o confrade Vital Pedriali (72) aguarda ansioso este momento. “Em uma das falas do Papa João Paulo II, disse ele que beatificaria e canonizaria Frederico Ozanam. Porém, o tempo não o esperou. A partir do momento da beatificação, com toda sinceridade, sempre fiquei na expectativa e esperança de participar um dia da canonização”, confirma Vital.

O Conselho Geral Internacional (CGI) tem comentado que o processo de canonização está avançado, inclusive, que dois casos de possíveis curas de vicentinos brasileiros estão em análise. Se as curas forem comprovadas pelo Vaticano como por intercessão de Ozanam, ele poderá virar santo. “Agora, com a possível canonização em curso, estou muito ansioso para que o tempo de Deus também seja o meu tempo; para que se Ele, o todo Poderoso, nos conceder essa graça da canonização, eu poder participar desta outra emocionante alegria de ver nosso principal fundador nos altares, na condição de santo da nossa amada Igreja”.

“Maravilindo”, diz morador ao se referir a lar referência do país

Matéria publicada em 18 de agosto
Matéria publicada em 18 de agosto

A primeira Obra Unida a receber a Carta de União da Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP) é o Lar dos Velhinhos de Ubiratã (PR). O documento atesta que a instituição está alinhada com o carisma vicentino, por meio da excelência do atendimento aos idosos e documentação em dia. A Carta foi entregue durante a última Plenária Nacional, em junho passado.

A organização e o comprometimento refletem na forma que os moradores veem a instituição. Questionado sobre o que achava do Lar dos Velhinhos, Éleo Favini, de 80 anos, criou uma palavra para definir: “Maravilindo” (junção de maravilhoso e lindo). Ele explica. “Eu sou muito feliz aqui no Lar. Fui bem recebido e estou sendo muito bem tratado. Em nome de todos os moradores, eu gostaria de agradecer aos vicentinos e pedir a eles que nunca parem com este trabalho”.

A consócia Maria Aparecida Peteck Alencar – juntamente com o Conselho Fiscal – foi responsável por organizar a parte administrativa e burocrática. Em seguida, eles solicitaram a Carta de União que, segundo ela, vem coroar os esforços empreendidos. “Nós tivemos a preocupação em cumprir o que é pedido em nosso Regulamento. Para que houvesse a organização, poderia citar que houve um trabalho conjunto de diretoria e Conselho Fiscal, com o envolvimento da comunidade e ajuda da Paróquia Santo Antônio. Quando todos se dão as mãos, o resultado é este”

O Lar atende 33 idosos, oferecendo a eles: alimentação prescrita por nutricionista, vestuário, fisioterapia, psicóloga (voluntária), serviço social, recreação, passeios, visitas das famílias e da comunidade, festas para os aniversariantes, bailes, momentos de espiritualidade, participação na Santa Missa, jogos, entre outras atividades de entretenimento.

A Carta de União tem validade de 2 anos. Após este período, toda documentação exigida precisa ser novamente remetida ao CNB para análise.

Oficialmente empossada a nova diretoria do CNB para os próximos 4 anos

Matéria publicada em 3 de setembro
Matéria publicada em 3 de setembro

Mais de 600 pessoas participaram da solenidade de posse do confrade Cristian Reis da Luz e da diretoria dele, que assumem o Conselho Nacional do Brasil da Sociedade de São Vicente de Paulo (CNB/SSVP) pelos próximos 4 anos. O evento foi realizado no Santuário de Nossa Senhora das Graças da Medalha Milagrosa, no Rio de Janeiro (RJ).

A cerimônia de posse foi iniciada com a Santa Missa, celebrada pelo padre Alexandre Nahass Franco (Congregação da Missão-CM), que é o assessor Espiritual do CNB. Na homilia, ele reforçou a importância dos vicentinos na luta pela dignidade dos Pobres. “Deus nos pede para olharmos para os Pobres, as principais vítimas do atual sistema, que visa os interesses e vaidades de uma pequena minoria, e vitimiza e escraviza as pessoas em situação de vulnerabilidade social”

Em seguida, às 11h30, iniciou a posse, dada pelo confrade Renato Lima de Oliveira, presidente internacional da SSVP.

Renato fez um agradecimento especial à consócia Emília Fernandes Figueiró Jerônimo e diretoria dela. “Vocês contribuíram bastante com o crescimento da Sociedade de São Vicente de Paulo no Brasil em vários setores e departamentos, que produziram inúmeros frutos para a nossa entidade”.

Ao confrade Cristian, Renato Lima elogiou. “O confrade Cristian é uma pessoa extremamente preparada para a função que hoje assume, e depositamos nele grandes expectativas. O CNB está em boas mãos”.

O presidente internacional ainda presentou o Brasil com a imagem de Ozanam que contém uma relíquia. É um pedaço de uma roupa que foi tirado quando houve a exumação do corpo, em 1912.

Em seguida, confrade Cristian apresentou os novos diretores do CNB.

Na rede de caridade, servir nossos Mestres e Senhores

O tema da atual gestão do CNB será ‘Na rede de caridade, servir nossos Mestres e Senhores’. Ele foi apresentado pelo presidente empossado Cristian Reis da Luz.

Em seu primeiro discurso, após ser eleito, Cristian disse que será incansável na luta pelos direitos dos Pobres e que estará ao lado dos vicentinos, atento para atender aos anseios deles. Começo minha gestão cheio de vontade de acertar. Aprendi a servir com minha família que é muito simples. Não sou super-herói, mas buscarei lutar pelos Pobres e por cada vicentino espalhado por todos os cantos do país”.

 

Vicentinos brasileiros recebem homenagem na Câmara dos Deputados

Matéria publicada em 26 de setembro
Matéria publicada em 26 de setembro

A Câmara dos Deputados promoveu uma sessão solene em homenagem ao “Dia Nacional dos Vicentinos”, previsto na Lei nº 11.536/2007, que está em vigência há 10 anos. O presidente do Conselho Nacional do Brasil, confrade Cristian Reis da Luz, tendo em vista o nascimento da filha Helena, foi representado na ocasião pela consócia Cida Peteck, vice-presidente para a Região III da SSVP, que engloba os Estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul.

Parlamentares e vicentinos se revezaram na tribuna e demonstraram todo o reconhecimento ao trabalho da SSVP, dentre eles, o presidente do Conselho Metropolitano de Brasília, confrade Thiago Tibúrcio. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (RJ), enviou uma mensagem na qual reforçou que as “desigualdades econômicas atingem patamares inaceitáveis e que a prática vicentina tem um valor inestimável”. “Os vicentinos realizam um trabalho de enorme relevância e credibilidade, que visa a assistência de pessoas em situação de vulnerabilidade social. Assim como fazem os vicentinos, é preciso que a sociedade civil ajude mais, pois o Estado não consegue chegar a todos os lugares”, defendeu Maia.

O autor do requerimento de realização da sessão solene, deputado Rôney Nemer (DF), elogiou a ação vicentina e destacou as atividades sociais promovidas pelos vicentinos no Brasil. “Os vicentinos se preocupam com a melhoria das condições de vida dos brasileiros mais humildes, complementando as ações sociais feitas pelo governo. A visita semanal às famílias carentes é fundamental. Levar não somente o alimento, mas uma palavra amiga. Às vezes, essas famílias se sentem tão excluídas que pensam que até Deus as abandonou, o que não é verdade. E aí chegam os vicentinos para trazer aquela palavra de fé sobre Jesus. Precisamos ter mais amor ao próximo”, observou o parlamentar. O deputado ainda ressaltou que o trabalho vicentino é feito por voluntários e “de maneira silenciosa, mas com muita eficiência e amor”.

Já o deputado Miguel Lombardi (SP) fez uma saudação especial aos jovens, garantiu que o gabinete dele está aberto a todos os vicentinos do Brasil e que lutará arduamente para obter um assento para a SSVP no Conselho Nacional de Assistência Social, instância pública mais importante para a definição de políticas públicas voltadas para as pessoas mais humildes. “O trabalho dos vicentinos faz a diferença, especialmente hoje, num mundo egoísta e individualista”, comentou o deputado, que vem destinando recursos em emendas parlamentares para dezenas de Obras Unidas em São Paulo.

A consócia Cida Peteck, em nome do Conselho Nacional do Brasil, iniciou sua fala destacando que é preciso tratar os Pobres como “nossos superiores”. “O serviço da caridade não é simplesmente uma opção para a SSVP. É, na verdade, um pedido de Deus a Ozanam e a todos nós, hoje, confrades e consócias. Não existe fé cristã sem o compromisso social. Que a ação vicentina possa mudar a vida de tantos Pobres e, por isso, devemos denunciar os descasos que atingem a nossa nação. Sejamos sempre portadores de uma mensagem de esperança, especialmente para os Pobres que são esquecidos. Em nome do Conselho Nacional, agradecemos por essa homenagem prestada pela Câmara aos vicentinos”, ressaltou Cida.

O presidente-geral da SSVP, confrade Renato Lima, centrou o discurso nas características mais marcantes do vicentino: “O vicentino é um eterno abençoado. É um missionário vocacionado, por natureza. Dedicado às causas altruístas. Discreto e sensível em estender a mão amiga a quem dela precisa. Possui amigos em todas as partes do mundo. Defensor da família e dos valores do Evangelho. Pessoa de fé, católico praticante e apoiador da Igreja. Pessoa de oração e de ação. Sempre disponível e solidário. Criativo e inovador. Propagador da cultura da paz. Amante da justiça e inconformado com as injustiças sociais. Difusor da Doutrina Social da Igreja. Focado no próximo, focado no outro. Voluntário por natureza. Educador de mão cheia. Comprometido com a construção de um mundo melhor, mais justo e isonômico, com oportunidades para todos”.

O presidente da Creche São Vicente de Paulo, confrade Antônio José da Silva Araújo, representou todas as obras vicentinas pelo Brasil e destacou a importância da assistência dirigida às crianças. “A educação vicentina é diferente, pois leva em consideração o carisma de São Vicente de Paulo na prática educacional. São Vicente era um homem todo caridade, cheio de humildade, zelo, oração e simplicidade. Todas essas virtudes evangélicas são aquelas que queremos transmitir às crianças atendidas na nossa querida creche, e também aos funcionários e aos pais desses alunos”, afirmou. A creche é uma obra unida da SSVP e se localiza em Cruzeiro Velho (DF), cuidando de 120 crianças de famílias humildes.

Fechando com “chave de ouro” a solenidade, usou da palavra Dom Fernando Guimarães, arcebispo militar do Brasil, que centrou seu discurso na figura pública de Ozanam. “Reconhecemos o trabalho da SSVP não somente pelas ações de caridade cristã realizadas, mas, sobretudo, pelo foco na cidadania e na responsabilidade social. Ozanam era um intelectual que dizia que política e religião não são elementos contraditórios, mas que podem estar unidos na construção de um mundo melhor. O Brasil vive um momento delicado, cuja raiz fundamental é a crise da ética, da moral e do bem comum, onde predomina o individualismo. A resposta que devemos dar é a resposta dada diariamente pelos vicentinos, em seu trabalho social”, externou. Registre-se que Dom Fernando conhece profundamente a biografia de Ozanam, pois, nos anos 90, foi um dos responsáveis pelo envio, ao Vaticano, do relato do milagre do menino Fernando Ottoni para a beatificação de Ozanam.

Também usaram da palavra o vereador Alessandro de Jesus (Santo Antônio do Descoberto-GO), o assessor Valdemar Ottani (representando o senador Pedro Chaves) e a deputada Érika Kokay (DF). Durante a cerimônia, foram cantados o Hino Nacional e Hino Internacional da SSVP (“A Luz”). Um dos destaques da sessão solene foi a presença das crianças da Creche São Vicente de Paulo.

 

Vicentinos ajudam famílias de vítimas da tragédia em Janaúba

Matéria publicada em 25 de outubro
Matéria publicada em 25 de outubro

Em meio a uma cidade de luto, vicentinos levam palavras de conforto e esperança para quem perdeu parentes queridos ou ainda vivem o momento de espera pela alta hospitalar dos internados. Em Janaúba (MG), área do Conselho Metropolitano de Montes Claros, desde quinta-feira (5) passada, a SSVP local ganhou dezenas de assistidos. Todas as famílias envolvidas na tragédia, em que um vigia ateou fogo numa creche, estão sendo visitadas pelos confrades e consócias, afirma Maria das Dores Sousa Oliveira, presidente do Conselho Central.

Ainda segundo a consócia, graças à solidariedade do povo brasileiro, ajudas materiais não têm faltado neste momento. Logo após o atentado, as crianças internadas precisaram de fraldas, no entanto, os vicentinos e outros voluntários providenciaram a compra delas.

Maria das Dores estava em Belo Horizonte quando o vigia Damião Soares dos Santos (50) ateou fogo na creche Gente Inocente, em um atentado suicida. Até o momento, nove pessoas morreram; a maioria crianças. Outras 22 vítimas ainda estão internadas em hospitais de Montes Claros e Belo Horizonte. Uma funcionária e um morador de Janaúba, que ajudaram no resgate às vítimas do incêndio, foram internados nesse domingo (8), no hospital da cidade, por inalação de gases, e também devem ser transferidos para a capital.

Quando soube da tragédia, a presidente do Central quis deixar Belo Horizonte e voltar para Janaúba, mas não pôde. A cunhada dela, Geni de Oliveira Lopes Martins, uma das funcionárias da creche, está entre as vítimas gravemente feridas, com quase 40% do corpo queimado. Ela foi levada para a capital mineira, onde vem sendo tratada no hospital João XXIII. Maria das Dores permaneceu em BH nos primeiros dias, dando suporte à cunhada e familiares, e só retornou para Janaúba nesta semana.

Ao chegar na cidade, se deparou com a população dilacerada pelo ocorrido. “A tragédia mexeu com todos. Ontem, mais uma criança morreu. Está sendo muito difícil voltar à rotina diante de tanta tristeza. No meu caso, tenho que lidar ainda com a recuperação de minha cunhada, que corre risco de morte”.

Não há vicentinos e assistidos dentre as vítimas.

“Precisamos de oração”

Neste momento de muita dor, a presidente do Conselho Central afirma que a ajuda imediata que as pessoas podem enviar aos moradores de Janaúba é a oração. “Nós precisamos de muita força para continuar; não está sendo nada fácil, mas com a ajuda de Deus, conseguiremos vencer este momento triste”.

SOLIDARIEDADE

Maria das Dores conta que não tem faltado gestos de solidariedade à população de Janaúba. O Conselho Metropolitano de Montes Claros (MG), onde muitas vítimas se encontram internadas, disponibilizou a sede para que as famílias possam ficar hospedadas, no entanto, elas foram realocadas para outro lugar e não precisaram do espaço.

A presidente do Central de Janaúba acredita que a tragédia tenha deixado um ensinamento. “Nós nunca tínhamos visto tantos gestos de solidariedade vindos de todas as partes do país. Esperamos que eles continuem depois. E que possamos aprender a ter o coração sempre aberto para acolher o outro em momentos de tragédia ou de dor”, encerra.

 

Papa Francisco concede bênção apostólica aos vicentinos e Pobres

Matéria publicada em 21 de outubro
Matéria publicada em 21 de outubro

Como legítimo sucessor de Pedro e Vigário de  Cristo, o Papa Francisco abençoou cerca de 11 mil membros da Família Vicentina hoje (14) e disse que a bênção deverá ser estendida a todos os Pobres que eles encontrarem na caminhada junto aos Ramos que participam. O evento com o Papa era uma das atividades mais aguardadas do Simpósio Internacional da Família Vicentina, encontro promovido em celebração aos ‘400 Anos do Carisma Vicentino’.

A audiência com o Papa aconteceu na Praça São Pedro. Francisco falou com propriedade sobre o ‘Carisma Vicentino’, porque o conhece de muito perto. Quando ainda era padre na Argentina, ele ajudou bastante os membros da Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP), visitando famílias carentes.

Diante do coração de Vicente de Paulo, que foi levado a Roma para o Simpósio, o sumo pontífice pediu que os representantes da Família Vicentina contribuam para que este ‘Carisma’ seja perpetuado. “São Vicente gerou um impulso de caridade que dura nos séculos. Por isso, hoje, quero encorajá-los a prosseguirem este caminho, nas pegadas do seu fundador, propondo-lhes três simples verbos, que acho importantes para o espírito vicentino, mas também para a vida cristã em geral: adorar, acolher, ir”.

Francisco discorreu sobre a tríade verbal. Sobre ‘adorar’, ele relembrou o convite do próprio Vicente de Paulo, que exortava os cristãos a dedicarem-se à oração, como forma de aproximá-los de Deus e impulsioná-los à alegria.

Já o verbo ‘acolher, Francisco disse que vai muito além de receber bem as pessoas; faz com que os vicentinos se tornem disponíveis e desapegados.

Concluindo, o sumo pontífice definiu que o verbo ‘ir’ mostra a disposição do vicentino de sair ao encontro do irmão, principalmente o irmão que sofre diante das diversas situações de pobrezas. Francisco aproveitou a oportunidade para fazer um agradecimento especial. “Queridos irmãos e irmãs, agradeço-os por estarem em movimento pelas estradas do mundo, como São Vicente lhes pediria também hoje. Faço votos de que não parem, mas continuem, através da adoração, a atingir o amor de Deus e a difundi-lo ao mundo, contagiando-o com a caridade, a disponibilidade e a concórdia”.

Plenária: “Vi uma SSVP engajada e comprometida com os Pobres”

Matéria publicada em 5 de novembro
Matéria publicada em 5 de novembro

Depois de três dias de atividades, chegou ao fim a Plenária Nacional da Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP). Cerca de cem lideranças vicentinas estiveram reunidas em Venda Nova (MG), região metropolitana de Belo Horizonte, onde traçaram linhas de atuação da entidade para os próximos quatro anos, aprovando inclusive mudanças, a exemplo da formação de uma Comissão que vai estudar a Regra e propor alterações que visem beneficiar a instituição e os Pobres.

É a primeira Plenária do confrade Cristian Reis à frente do Conselho Nacional do Brasil (CNB). Os resultados das decisões tomadas aqui devem surtir efeitos a médio e longo prazo, no entanto, participantes avaliaram o encontro de forma muito positiva. Na opinião do confrade Geraldo Pinto, presidente do Conselho Metropolitano de Formiga (MG), este primeiro encontro já surte os primeiros resultados imediatamente. “O presidente prometeu que ouviria os Conselhos Metropolitanos e cumpriu. Nós tivemos espaço para dar nossa opinião e decidir juntos sobre mudanças importantes, a exemplo da Regra”.

Cristian também está satisfeito com os rumos que a Plenária deu. “Vi uma SSVP engajada e comprometida com os Pobres. Gostei muito da postura dos presidentes de Conselhos Metropolitanos que vieram até aqui para somar forças conosco, entendendo que o CNB é um todo e, como tal, precisa que todas as partes integrantes estejam em sinergia, trabalhando motivadas e comprometidas com a nossa missão profética, assistencial e evangelizadora de servir e lutar por quem precisa”.

Mais decisões

Os presidentes de Conselhos Metropolitanos e diretoria do CNB votaram que o tema de trabalho dos vicentinos brasileiros voltará a ser anual a partir de 2019. O que muda é sobre o livro que ilumina as reflexões temáticas, escrito pelo padre Mizael Poggioli, que terá 25 em vez de 50 capítulos, para que as Unidades Vicentinas consigam acrescentar outras leituras espirituais nas reuniões de Conferências e Conselhos.

Foi anunciado ainda que o edital dos Projetos Sociais deve ser divulgado em janeiro.

Bispo defende importância dos vicentinos no Ano do Laicato

Matéria publicada em 24 de novembro
Matéria publicada em 24 de novembro

Começou no dia 26 de novembro o Ano Nacional do Laicato. O fechamento das celebrações ocorre em 25 de novembro de 2018. No período, a Igreja é convidada a refletir sobre o papel do leigo na construção do Reino de Deus.

O tema será “Cristãos Leigos e Leigas, sujeitos na ‘Igreja em saída’, a serviço do reino”. E lema: “Sal da Terra e Luz do Mundo”.

A Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP) é uma das maiores organizações formadas por leigos do mundo. Em entrevista ao site SSVPBRASIL, Dom Frei Severino Clasen comentou justamente sobre a importância dos vicentinos dentro das celebrações do ‘Ano Nacional do Laicato’. Ele é o presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e bispo da Diocese de Caçador, em Santa Catarina. Na oportunidade, disse: “O exemplo e o testemunho arrastam, por isso, é importantíssimo o envolvimento de toda a Família Vicentina na animação do Ano Nacional do Laicato. É a força do testemunho de milhares e milhões de homens, mulheres, jovens e crianças, que são os cristãos leigos e leigas que se realizam como pessoas, ajudando os outros. A grande Família Vicentina vive o Carisma de São Vicente de Paulo, que deixou essa herança no mundo todo. É o exemplo da simplicidade, da sensibilidade humana, do cuidado pelas pessoas esquecidas e fragilizadas, da hospitalidade que acolhe, cuida e dá dignidade humana. O trabalho vicentino mostra a importância e necessidade que a Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP) representa para a Igreja e, sobretudo, para a sociedade”.

Conselho Nacional cria projeto para ajudar Obras Unidas

Matéria publicada em 11 de dezembro
Matéria publicada em 11 de dezembro

‘SOMOS TODOS UM’. Este é o nome de um projeto lançado neste mês pelo Conselho Nacional do Brasil da Sociedade de São Vicente de Paulo (CNB/SSVP). O propósito dele é ajudar financeiramente as Obras Unidas, a exemplo de lares de idosos, em situação de dificuldade. O dinheiro doado poderá ser usado para obras de ampliação do espaço, adequação e reforma das áreas, visando um melhor atendimento aos assistidos.

As Obras Unidas que estiverem em dia com as exigências regulamentares e estatutárias, e encaminharem um projeto de acordo com os requisitos determinados pelo CNB, poderão receber os recursos. Os valores serão concedidos durante o ano civil: de 1º de janeiro a 31 de dezembro.

Os recursos que vão custear os projetos são de um percentual da Coleta da Solidariedade, contrapartidas das Unidades Vicentinas locais de cada projeto de apoio, Jumelage de entidades vicentinas detentoras de recursos, percentual das duocentésimas e meia recebidas pelo CNB, doação e outras fontes.

Os projetos serão analisados pela esquipe nacional do Departamento de Normatização e Orientação (Denor) e só aqueles que obedecerem a todos os critérios poderão ser contemplados.

Todas as iniciativas inscritas serão acompanhadas e, as que não destinarem o dinheiro para aquilo que se inscreveram, deverão devolvê-lo ao CNB.

 

Vicentinos serão ouvidos durante estudo para possível alteração da Regra

Matéria publicada em 27 de dezembro
Matéria publicada em 27 de dezembro

Todos os vicentinos brasileiros poderão opinar sobre questões que possam melhorar a redação da Regra, principal documento que norteia as atividades da Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP) no país. Neste momento, é importante que os membros estudem o documento, já pontuem o que deve ser acrescentado e/ou retirado, e guardem as anotações. Em breve, será divulgado um calendário com informações sobre como encaminhar as sugestões à Comissão que coordenará o estudo.

Ao pontuar as sugestões torna-se necessário citar o artigo a ser reescrito, bem como o parágrafo ou inciso, e assunto e a página da Regra onde ele consta na edição de 2015. As propostas devem estar de acordo com o Regulamento Internacional.

O confrade Cristian Reis (presidente nacional da SSVP), o confrade Márcio José da Silva (coordenador nacional do Departamento de Normatização e Orientação-Denor) e a consócia Vera Lúcia dos Santos e Santos (organizadora da equipe de estudo da Regra) pedem que o assunto seja amplamente divulgado entre as Unidades, para que os vicentinos tenham a oportunidade de participar, independente se eles ocupam encargos ou não.

As sugestões serão analisadas e, as que estiverem de acordo com o Carisma Vicentino e puderem melhorar o trabalho de assistência aos Pobres, serão acatadas e entrarão na edição da Regra proposta pela Comissão. O documento realmente só vai valer se for aprovado durante assembleia nacional. Enquanto isso, a última edição da Regra continua norteando as atividades vicentinas brasileiras.

A Comissão de estudo é formada por: confrade Antônio Fachini Júnior, confrade Carlos Henrique David (Kaíke), confrade Hélio Pinheiro, consócia Leni do Carmo Sousa, confrade Márcio José da Silva e consócia Vera Lúcia dos Santos e Santos.

Cada Região terá um representante que contribuirá com a equipe e orientará os CMs. Cabe aos Conselhos Metropolitanos também montarem um grupo para estudar todas as sugestões antes de encaminhá-las ao representante regional.

O CNB já definiu os representantes das sete Regiões que formam a SSVP: confrade Marco Antônio de Melo Lima (Região I), confrade Jean de Moraes Araújo (Região II), consócia Joseane Ribeiro dos Santos Brito (Região III), confrade Moacir Cordeiro (Região IV), confrade José Antônio (Região V), consócia Maria da Conceição Marques da Silva (Região VI) e confrade Paulo Gilberto Moura (Região VII).

Fonte: Redação do SSVPBRASIL

Comente pelo Facebook

Deixe uma resposta